Não é preciso ser rica para se estar na moda

Não é preciso ser rica para se estar na moda
Vote neste Artigo

Para se estar na moda não é preciso ter rios de dinheiro. A máxima é defendida por vários estilistas famosos e gurus do mundo da moda e tem de facto um fundo de verdade. Basta ver o que esteve na génese da criação de lojas como a Zara, que se dedica, sobretudo, a copiar modelos dos maiores nomes do mundo da moda, para os tornar acessíveis a todas as bolsas. E com o sucesso que se lhe conhece.

Na maioria das vezes, combinar algumas peças de várias lojas deste género com outro vestuário original, por exemplo, comprado em feiras ou mercados de rua, pode resultar num visual bastante atractivo e original. O mesmo se pode aplicar ao calçado, pois nem todos os sapatos têm de ser Prada ou Jimmy Cho.

Combinar peças da Zara com vestuário comprado em feiras ou mercados de rua pode permitir andar na moda sem grandes custos

moda low-cost isabel angelinoNo fundo, para estar na moda, mais do que ter dinheiro, é preciso ter tempo para procurar e encontrar as combinações certas aos preços mais acessíveis. Se tirar um fim-de-semana para fazer «pesquisa», perder (ou ganhar, depende da perspectiva) uma tarde na baixa e na Feira da Ladra ou na Feira de Carcavelos, pode compor o seu guarda roupa para os próximos meses por pouco dinheiro.

Há outras opções que pode seguir: faça uma ronda cibernética pelos websites de venda de artigos em segunda mão. Aqui poderá encontrar algumas pechinchas bem interessantes, sobretudo no que toca a casacos, camisolas ou acessórios, como chapéus, cintos, écharpes, xailes ou ponchos, tão em voga este ano, como apontou, por exemplo, a nossa Isabel Angelino.

Navegar por blogs de moda e portais de artigos em segunda mão pode proporcionar oportunidades fantásticas

Navegar por alguns blogs de moda ou revistas da especialidade também pode ajudar a esclarecer algumas dúvidas e a tirar ideias. Outra boa opção é recorrer aos mercados outlet. Próximo de Lisboa, existem dois onde pode comprar muita coisa a preços amigáveis: o Freeport, em Alcochete e o Outlet do Carregado, entre a capital e Vila Franca de Xira.

Outra opção que pode permitir poupar dinheiro é comprar roupa fora da estação, trocando as voltas aos retalhistas. Isto é, comprar a roupa de Inverno no Verão e vice-versa. Esta opção pode permitir poupar bastante dinheiro, já que as lojas estão à procura de escoar stocks e vendem as peças a preços bastante mais baixos do que o normal.

São muitas as alternativas para se comprar roupa e andar na moda sem gastar muito dinheiro. Basta estar atenta, procurar, investigar e perder algum tempo. Mas, o resultado vai compensar, vai ver…

Como diz a nossa Isabel Angelino, não é preciso ser rico para se ser elegante, é preciso é saber onde ir e quando comprar. E ela tem toda a razão do mundo!

Autor: kleo Lita

Psicóloga e escritora por hobbie. Tenho experiência em copywriter e este projecto vem abrir oportunidade de ter mais visibilidade na internet enquanto profissional copy. Obrigada aos seus dinamizadores e autores.